5 Ingredientes Tradicionais da Culinária Japonesa

COMPARTILHE

No começo do século passado, a imigração japonesa se intensificou no Brasil. Além da vontade de construir as suas vidas no território nacional, eles trouxeram também a maravilhosa culinária japonesa. A primeira vista, essa forma oriental de preparar a comida foi recebida com desconfiança.

Inicialmente, a gastronomia japonesa ganhou o status de exótica. Afinal, esta foi a primeira quebra nas restrições geográficas, fazendo com que as tradições e os hábitos ricos desta cultura milenar se propagasse em solo brasileiro. O que foi cultivado de geração em geração do outro lado do mundo foi gradativamente conquistando seu espaço na nossa sociedade.

Com pequenos ajustes aos hábitos ocidentais, a culinária nipônica foi rompendo essa barreira e sendo cada vez mais apreciada entre os brasileiros. Aos poucos, a cozinha japonesa deixou de ser considerada apenas algo diferente para alcançar a classificação de diferenciado.

Ou seja, os brasileiros foram descobrindo as maravilhas desta gastronomia, os benefícios proporcionados ao corpo humano e como uma refeição é uma verdadeira oportunidade de saborear e mergulhar em uma cultura tão vasta.

O cuidado na elaboração dos pratos e a forma como são apresentados também despertam o interesse não somente pela elegância e diversidade de cores e gostos, bem como pelo equilíbrio e a valorização de cada elemento. Em função de tudo isso. a cultura japonesa reúne milhoes de admiradores no Brasil e ao redor do mundo.

Uma pontinha do Japão no coração de São Paulo

A verdade é que a cultura milenar do povo japonês se perpetuou no país e está extremamente presente no dia a dia dos brasileiros. A prova disto é que o maior reduto de japoneses e seus descendentes fora do país natal está aqui.

O bairro da Liberdade, situado nas proximidades do centro de São Paulo, abriga aproximadamente um terço dos japoneses que moram no Brasil. Hoje em dia, há cerca de 1,5 milhões espalhados pelo território nacional, sendo que um milhão reside no estado de São Paulo e mais de 400 mil apenas na Liberdade.

Fica evidente que a região conta com um vínculo fortíssimo com a cultura nipônica. De acordo com a Associação de Bares e Restaurantes de São Paulo, o estado possui mais restaurantes japoneses do que churrascarias, estabelecimentos reconhecidos mundialmente pela oferta de um prato tipicamente brasileiro.

5 Ingredientes Tradicionais da Culinária Japonesa

Uma jornada incrível até os dias de hoje, não é? Bom, agora que você já sabe como a gastronomia japonesa desembarcou e se transformou em uma das principais paixões dos brasileiros, o que acha de ficar por dentro de alguns dos ingredientes tradicionais?

Afinal, você poderá ter tudo isso a disposição com privacidade, exclusividade e conforto ao contar com os serviços do Kaza Sushi. Já pensou em ter um restaurante japonês tradicional no seu próximo evento e poder impressionar aos seus convidados?

Além disso, você não vai precisar enfrentar o trânsito caótico, as intermináveis filas dos restaurantes e tampouco arcar com taxas de serviços abusivas. Você poderá realizar o verdadeiro evento de gastronomia japonesa na sua residência ou onde preferir. Quer descobrir mais sobre o seu próximo cardápio?

1 – Saquê

Com certeza, você já deve ter ouvido falar na importância do saquê para a culinária japonesa devido a sua versatilidade. Esse vinho de arroz pode ser destinado ao consumo como bebida alcoólica e ainda para preparar as receitas.

No território nacional, o saquê culinário é direcionado para dar aquele gostinho especial aos cozidos, aos grelhados e também cai muito bem nos pratos agridoces e no sukiyaki. Isso acontece porque o componente possui vasta utilização na elaboração de molhos e refeições deliciosas.

2 – Missô

O missô nada mais é do que uma pasta fermentada salgada de grãos, que também surgiu na China. Acredita-se que esse ingrediente chegou ao Japão através de monges budistas há mais de 1300 anos.

O missô pode ser produzido com a cevada, o grão de bico, a soja, o feijão-azuqui e até mesmo uma combinação de grãos. Segundo especialistas na culinária japonesa, a versão de soja é a mais popular no território nacional.  

3 – Wasabi

Esta é um vegetal da família das Crucíferas, a mesma família do Repolho e do Nabo. De modo geral, o caule e a raiz são aproveitados em função do sabor bem suave, contando com uma tonalidade verde clara. Por aqui, o Wasabi também é conhecido como uma mistura de mostarda com raiz forte.

4 – Shoyu

O Shoyu, o molho de soja japonês, é um dos elementos primordiais para essa gastronomia e é feito a partir de uma mescla de cereal, soja, água e sal marinho. Depois do processo de fermentação, a pasta passa por uma pressão e dá origem ao molho em questão.

O molho tem a missão de substituir o sal, conceder ainda mais sabor e destacar a tonalidade dos alimentos. Este é um ingrediente muito famoso no Continente Asiático. O fato é que a origem do Shoyu, provavelmente, se deu na China há mais de dois milenários. A partir daí, o molho se propagou por toda a Ásia.

5 – Vinagre de arroz

Ingrediente indispensável em inúmeros pratos tradicionais da gastronomia japonesa, o vinagre de arroz é chamado de Komezu no outro lado do mundo e oferece inúmeros benefícios para o nosso organismo. Sabia disso?

Vale salientar que este vinagre é inserido em inúmeras receitas, principalmente, nas saladas, nas sopas, nos cozidos e nas conservas (Harusame, sunomono, tsukemono, nimono, entre outras), além das marinadas.

Neste último caso, o vinagre tem uma missão bem específica: suavizar os aromas mais acentuados de determinadas espécies de peixes e frutos do mar. Contudo, a principal utilização é no preparo do shari, o arroz temperado dos sushis.

Afinal, o sushi é um dos símbolos mais relevante da gastronomia japonesa, servindo como primeiro contato para milhares pessoas que estão experimentando as delícias da cozinha nipônica.

Este é o seu caso ou é essa experiência que você pretende assegurar a pessoas próximas na sua próxima comemoração? Então, basta entrar em contato com o Kaza Sushi para iniciar o planejamento do seu próximo evento, sobretudo, a escolha do cardápio ideal!

COMPARTILHE